Superhot VR: uma obra prima de realidade virtual

O número crescente de títulos próprios para o equipamento na Playstation Network provoca a pergunta em quase todos os proprietários do PS4: Vale a pena comprar o Playstation VR? Claro que a resposta depende do seu perfil como jogador e o quanto está disposto a gastar pela brincadeira. Porém, é impossível não citar um excelente ponto em favor dessa tecnologia: ele se chama Superhot VR.

Por mais que a PSN esteja repleta de blockbusters de franquias consagradas como Far Cry, God of War e Grand Theft Auto, é preciso olhar com um pouco de atenção para os jogos indies. E o próprio Superhot original provou isso ao apresentar a mecânica única e inovadora de fazer o tempo passar apenas quando o jogador se move, proporcionando uma sensação e um gameplay diferente de todos os demais jogos de tiro em primeira pessoa.

Em realidade virtual, tudo fica ainda melhor, e a imersão proporcionada pelo Playstation VR junto aos PS Moves não só coloca o jogador dentro do universo do jogo como também permite movimentos que parecem ter saído diretamente dos filmes da trilogia Matrix. Assim, desviar de balas no melhor estilo “bullet time”, socar os inimigos e mesmo subverter o uso tradicional das armas jogando elas nos inimigos como se fossem vasos de plantas não é apenas normal, mas também essencial para vencer os desafios do game.

Tecnicamente o jogo também não deixa a desejar. A resposta dos movimentos da cabeça e das mãos é muito boa e precisa, fruto do trabalho da equipe que refez todas as missões do zero pensando na realidade virtual, algo que não aconteceu com o Skyrim VR, por exemplo, em que a Bethesda basicamente adaptou o mundo e os controles do game original para o novo formato. Mesmo assim, Superhot VR vez ou outra provoca a sensação do usuário estar um pouco “perdido” em meio aos cenários, principalmente quando passa de uma fase para outra.

Embora simples, os gráficos são muito bonitos e extremamente bem feitos. E por mais que não seja usual o uso predominante do vermelho no corpo dos inimigos, que parecem bonecos de palitinhos sofisticados, o jogador esquece completamente disso ao ver os pedaços da cabeça deles se espalhando pelo cenário como se fossem feitos de vidro.

Entretanto, é importante ressaltar que a experiência é relativamente curta. Quem realmente gostar do jogo deve termina-lo em pouco mais de duas horas, o que pode deixar um gostinho de “quero mais.” Entretanto, Superhot VR é uma aquisição praticamente obrigatória aos proprietários do Playstation VR. Além disso, o game prova que a realidade virtual favorece o desenvolvimento de novas mecânicas e novas sensações, algo que o mundo dos jogos indies se esforça para oferecer a nós, jogadores, o que é absolutamente positivo para a diversificação do universo gamer.